Câncer ocular em crianças: Oftalmologista explica como celular pode ajudar detectar sinais

17/09/2021      96

Crédito: Divulgação

Neste sábado, 18 de setembro, é o Dia Nacional de Conscientização e Incentivo ao Diagnóstico Precoce do Retinoblastoma. O retinoblastoma é um tumor ocular, mais comum em crianças, e que pode levar à cegueira. Dois terços dos casos são diagnosticados em crianças de até 2 anos e 95% antes dos 5 anos. De acordo com a Oftalmologista da Clínica Visão Dra. Paula Gabriela Batista dos Santos, este é um câncer raro, mas grave. “Atualmente existem tratamentos como fotoablaçãoo e termoterpia transpupilar. Quanto mais cedo o câncer for detectado e tratado, melhor será o prognóstico”, alerta.  
A especialista explica que existe uma forma simples de verificar sinais da doença e que pode ser feita em casa, por qualquer cuidador com auxílio de um telefone celular. “É só tirar uma foto com flash dos olhos da criança e analisar a coloração que se apresenta no reflexo. Se aparecer um reflexo avermelhado, provavelmente, é sinal de uma retina saudável. Porém, se aparecer um círculo esbranquiçado ou acinzentado, é necessário procurar um médico”, orienta.
“Esta é uma doença de difícil prevenção, pois a forma mais comum é esporádica, não havendo elementos genéticos. Então, salientamos a importância desta conscientização para obtermos um diagnóstico precoce”, afirma a médica.
A leucocoria, como é chamado este sintoma de reflexo branco na pupila, não é o único a indicar a presença da doença. Crianças que possuem estrabismo (olhar vesgo) ou fotofobia (sensibilidade exagerada à luz) também devem receber um cuidado redobrado e manter acompanhamento médico.
Ainda que a criança não apresente sintomas, Paula Gabriela, afirma que é importante que os cuidadores possam levá-la ao oftalmologista a partir dos 6 meses, para avaliar sua saúde ocular. “Nesta idade já podemos ter a ideia se o olhar é simétrico, se o grau está fora da faixa de normalidade para aquela faixa etária, se a criança já fixou o olhar”, explica. O diagnóstico precoce do retinoblastoma, assim como de outras patologias, é essencial para garantir um melhor tratamento e qualidade de vida ao paciente.