Paixão por ensinar: egresso leva música para crianças e jovens

27/10/2021      61

Integrante do Projeto Da Capo, Álvaro Ferri une o amor pela arte e pela docência para ensinar música a crianças e jovens de Passo Fundo

Desde criança, a música está presente na vida de Álvaro Nery Ferri, de 27 anos. Inspirado pelo avô, ele desenvolveu a paixão pela arte, ainda pequeno. “Meu falecido avô era músico e tinha, juntamente com outros dois irmãos, um grupo musical, na época”, conta. Logo, o amor pela música e a arte consolidou-se cada vez mais ao longo dos anos, ao passo de ingressar no curso de Música da Faculdade de Artes e Comunicação da Universidade de Passo Fundo (FAC/UPF).
Após iniciar os estudos na Universidade, ele teve certeza do compromisso com a área que havia escolhido como profissão, em especial, como educador musical, já que optou por fazer licenciatura. Ferri se tornou bolsista do projeto de extensão Da Capo e passou a ensinar crianças e jovens a tocarem suas primeiras notas musicais.“O projeto Da Capo foi um divisor de águas, pois tive a oportunidade de desenvolver diferentes metodologias de ensino e aprendizagem, além de colaborar na minha trajetória enquanto acadêmico e futuro profissional”, afirma.
Atualmente, ele atua no projeto com oficinas de piano, canto e violão e atende crianças e jovens de duas escolas da comunidade de Passo Fundo, juntamente com o professor e orientador do projeto, Me. Marcio Tolio, com oficinas de percussão. “Sempre adorei trabalhar com crianças, sobretudo com musicalização infantil. É uma realização pessoal, profissional e de responsabilidade ao mesmo tempo, proporcionar momentos de aprendizado por meio da música, sejam eles pelo contato com instrumentos musicais, brincadeiras ou jogos musicais”, destaca Ferri.

A música e seu papel no desenvolvimento humano
Ferri considera a música e a arte em geral elementos fundamentais para o convívio social.“Seja na escola, na família ou na comunidade em geral, a criança, o jovem ou adulto que vive em contato com a música aprende a conviver melhor com os demais em sociedade. Logo, é muito gratificante para mim, enquanto educador musical, proporcionar esses momentos por meio da música”, salienta Ferri, que atualmente é mestrando em Educação e pretende seguir ensinando música para crianças e jovens e, posteriormente, atuar como professor na área em uma instituição de ensino superior.

“A UPF possibilitou experiências e oportunidades que fortaleceram meu amor pela música e, consequentemente, pela arte da docência. Além disso, me possibilitou ingressar no Mestrado em Educação, como forma de eu poder avançar com os estudos na área da educação”, comenta o egresso.

Para o educador musical, a música é, também, uma forma de comunicação que acompanha a evolução da sociedade ao longo do tempo e que desempenha um importante papel no desenvolvimento do ser humano, seja no aspecto religioso, moral ou social. “A música também está presente nas áreas da saúde, em diversos tratamentos terapêuticos, como é o caso da musicoterapia. Por isso, acredito que ser professor, educador musical, é ir além de ensinar determinado instrumento musical, é proporcionar diferentes experiências por meio da música, de modo a contribuir na construção do ser social, bem como no convívio em sociedade”, pontua Ferri.
 
Vestibular de Verão UPF
Se você tem o sonho de viver experiências imersivas, assim como o músico Álvaro Ferri, escolha cursar uma graduação na Universidade de Passo Fundo (UPF). As inscrições para o Vestibular de Verão 2022 da UPF estão abertas pelo site vestibular.upf.br. São 50 opções de cursos de graduação. Com provas presenciais e remotas, o processo seletivo ocorre em toda a estrutura multicampi.

Para as provas presenciais, as inscrições podem ser feitas até 9 de novembro e as provas serão realizadas no dia 13 de novembro. Para o formato remoto, as provas serão contínuas a partir de 6 de outubro. O processo seletivo também pode ser por meio do aproveitamento da nota da redação do Enem de 2010 a 2020.

Para o curso de Medicina, as inscrições também encerram no dia 9 de novembro e a prova será na modalidade presencial no dia 13 de novembro, no Campus I. Os participantes também poderão optar pelo aproveitamento da média do Enem de 2019 e 2020.